Notícias

Sabesp troca tubulações e triplica a oferta de água para a região da rua Augusta

 17/04/2018 às 11:00

Rua AugustaA Sabesp amplia a oferta de água para a rua Augusta e vias do entorno, na zona central da cidade de São Paulo. A companhia iniciou a substituição de 7 km de redes de água na região, assentando tubulação de maior diâmetro para atender a área – que passou por uma série de mudanças em seu perfil urbano nas últimas décadas, com aumento da taxa de verticalização dos imóveis e da densidade populacional. 

Além da substituição do material da tubulação de ferro fundido pelo moderno PEAD, um plástico de alta resistência, a obra também amplia o diâmetro dos tubos de 100 mm para 160 mm. Com isso, a vazão de água oferecida ao Baixo Augusta e vizinhança vai praticamente triplicar, passando dos atuais 6,28 litros por segundo para 18,10 litros a cada segundo. Somente a Rua Augusta terá a troca de 3,5 km de rede de água.

Por se tratar de uma região com movimento intenso, a Sabesp  executa a obra durante a noite e madrugada, entre as 22h e as 5h, para evitar transtornos maiores à circulação de pedestres – a rede de água está sob a calçada, não no meio da rua. O horário foi autorizado pela Prefeitura de São Paulo. Ainda assim, o trabalho é feito em meio a grande movimentação, já que a Augusta concentra uma vida noturna agitada, com bares, restaurantes, casas de espetáculos e cinemas.

A obra inclui o trecho da Augusta entre a rua Caio Prado e a alameda Jaú, além de vias como as ruas Bela Cintra e Fernando Albuquerque. Para diminuir o impacto na vida do cidadão, a Sabesp optou por executar o trabalho dividido em pequenos trechos. Durante a mesma noite, as equipes fazem a escavação, o assentamento da nova tubulação, o aterro e a reposição de pavimento. Ou seja, no decorrer do dia, a rua permanece em perfeitas condições para a passagem dos pedestres.

Há trechos em que as equipes podem fazer o trabalho de troca da rede pelo chamado método não destrutivo. Nesses casos, uma máquina destrói a tubulação antiga e já puxa o tubo novo pelo mesmo caminho. São feitos pequenos acessos na calçada, e a máquina troca a rede por baixo do solo. Outros casos, no entanto, exigem a abertura de valas, principalmente por causa da ocupação desordenada do subsolo por tubulações de outras concessionárias de serviços. A previsão é que o trabalho seja concluído em outubro.

Este conteúdo te ajudou?
47 0
Compartilhe Imprima

Buscar em Noticias


Por data: de:   dd/mm/aaaa

até:  dd/mm/aaaa

Sabesp na sua região

Digite o nome do município onde você mora e conheça o trabalho que a Sabesp faz nessa região.

Agência de Notícias

Agência de Notícias