Notícias

Governo de SP e Sabesp inauguram estação que trata esgoto de Caieiras

 22/09/2020 às 10:00

ETE Laranjeiras

O Governo do Estado e a Sabesp inauguram nesta terça-feira (22/9), no município de Caieiras, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Laranjeiras, obra que faz parte da quarta etapa do Projeto Tietê e que contribui diretamente com o trabalho pela despoluição do principal curso d’água do território paulista. A ETE é um avanço do saneamento básico na Região Metropolitana de São Paulo: Caieiras vai sair do zero para 30% de esgoto tratado. A estação tem capacidade para tratar por segundo 80 litros de esgoto da cidade e proporciona, além de mais qualidade de vida para a população, benefícios ao meio ambiente.

Com o início da operação da ETE Laranjeiras e dos novos equipamentos de esgotamento sanitário, a melhoria das condições ambientais logo será notada nos córregos locais que ficarão livres do esgoto na região, onde vivem cerca de 30 mil pessoas em bairros como Vila Rosina, Parque Industrial Araucária, Jardim das Laranjeiras, Vila Ajoá, Laranjeiras, Jardim Adelfiori, Jardim Serra Grande, Jardim Ninho Verde. O benefício gerado pela nova ETE, no entanto, estende-se até o Tietê, onde deságua o rio Juqueri, depois de receber esses cursos d’água, agora sem a poluição do esgoto dos bairros citados.

Além da ETE Laranjeiras, os trabalhos da Sabesp em Caieiras incluíram a implantação de grandes tubulações como interceptor, coletores-tronco e emissários, num total de 7,7 km de extensão, e quatro estações elevatórias para bombear o esgoto coletado em direção ao tratamento. O investimento na obra foi de R$ 67 milhões, com a criação de 170 empregos diretos e indiretos, e contou com financiamento da Caixa Econômica Federal.

Projeto Tietê

A inauguração da ETE no Dia do Tietê é mais um resultado positivo do Projeto Tietê, o maior programa de saneamento ambiental do país e também um verdadeiro programa de saúde pública executado pela Sabesp. Desde que foi iniciado em 1992, o projeto já levou coleta e tratamento de esgoto a mais de 11 milhões de pessoas na RMSP – contingente maior do que toda a população de países como Portugal ou Suécia. Desse total de pessoas, cerca de 1 milhão de moradores da região foram beneficiados a partir de 2019, mostrando que o avanço das ações da Companhia é contínuo.

O principal foco do projeto é ampliar o sistema de coleta e tratamento de esgoto na maior metrópole do país, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população e para a redução dos índices de mortalidade infantil. A Sabesp executou 1,8 milhão de ligações domiciliares de esgoto e instalou 4,5 mil quilômetros de interceptores, coletores-tronco e redes para coletar e transportar o esgoto da RMSP até as estações de tratamento. A capacidade instalada de tratamento foi triplicada, com a construção das ETEs ABC, Parque Novo Mundo e São Miguel e ampliação da ETE Barueri, maior estação da América do Sul e uma das maiores do mundo. Os investimentos no Projeto Tietê são de US$ 3 bilhões desde 1992.

A iniciativa tem uma importante contribuição para a revitalização progressiva do rio Tietê e dos afluentes, na Bacia do Alto Tietê, e seus reflexos no interior. Nesse sentido, a Sabesp atua não apenas no trecho do Tietê que corta a cidade de São Paulo, mas também nos municípios mais próximos à nascente e naqueles situados nas sub-bacias de afluentes, como é o caso de cidades do ABC às margens do Tamanduateí, das áreas localizadas na bacia do Pinheiros, e agora do recém-assumido município de Guarulhos, com contribuições para o rio Baquirivu-Guaçu e para o córrego Cabuçu de Cima, entre outros. 

Nova infraestrutura no Centro

Em fevereiro de 2020, a Sabesp já entregou na cidade de São Paulo um conjunto de obras que ampliou a coleta e o tratamento de esgoto no município, beneficiando mais 350 mil pessoas com esgotamento sanitário e melhorando o sistema que atende diretamente mais de 2 milhões de pessoas. O empreendimento contribui para a melhoria da qualidade das águas dos rios Tamanduateí e Tietê ao levar para tratamento o esgoto gerado na região central da Capital, em bairros como Bela Vista, Consolação, República, Anhangabaú, Sé e Liberdade, abrangendo também Aclimação, Cambuci e Ipiranga. O conjunto entregue tem 15 km de tubulações, com quatro obras principais: o Interceptor Tietê 7 (ITi-7), supertúnel de 7,5 km de extensão, 3,4 m de largura e 2,65 m de altura construído embaixo da pista da Marginal Tietê; a Estação Elevatória de Esgoto Piqueri; o novo Coletor-Tronco Anhangabaú; e o Interceptor Tamanduateí (ITa-1J).

Região Metropolitana

Há ainda outros conjuntos de obra em execução. Seguem alguns destaques:

- Região Leste: interceptores Tietê ITi-15 e ITi-16, Coletor-Tronco Três Pontes, entre outros. São grandes tubulações destinadas a receber e transportar o esgoto para tratamento, com benefício direto para o extremo leste do município de São Paulo, Itaquaquecetuba, Suzano, Poá, Arujá e Ferraz de Vasconcelos. 

- Região Sul: coletores-tronco nas bacias do córrego dos Meninos e ribeirão dos Couros, com benefício para os municípios de São Bernardo do Campo, Diadema e Santo André e, indiretamente, para o município de São Paulo, com a melhoria das águas do rio Tamanduateí. 

- Região Centro e arredores (em São Paulo): coletores-tronco nas regiões do córrego Jaboticabal, do Moinho Velho e dos córregos Mooca, Tatuapé (avenida Abel Ferreira), Maranhão e Aricanduva. Destaque para as intervenções na bacia do Ipiranga. 

- Região Norte: Interceptor Tietê ITi-2, com benefício para a região da Casa Verde, Santana e Carandiru, além de coletores na região do córrego Verde.

- Região Oeste: coletores e estação elevatória Dom José, em Barueri, Interceptor Tietê ITi-5 e Coletor Mutinga, em Osasco. 

- Extremo Norte da RMSP: coletores-tronco e interceptores e ETE Franco da Rocha. Destaque para a ETE Laranjeiras, em Caieiras, que está sendo inaugurada.

- Intervenções nas grandes ETEs: A ETE Barueri está passando por ampliação do sistema de desidratação do lodo e modernização de outras estruturas. Já a ETE Parque Novo Mundo tem obras para ampliar o sistema preliminar de tratamento.

Novo Rio Pinheiros

A Sabesp também executa o Novo Rio Pinheiros, importante programa de saneamento que é parte do Projeto Tietê, já que o Pinheiros é um dos principais afluentes do Tietê na RMSP. Todos os 16 contratos de obras de esgotamento sanitário na bacia do Pinheiros estão em execução, e o investimento total é de R$ 1,7 bilhão por parte da Sabesp. Serão conectados aproximadamente 532 mil imóveis ao sistema de tratamento de esgoto, beneficiando uma população de 3,3 milhões de pessoas que moram na área de 271 km² da bacia, que inclui bairros nos municípios de São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra.

Conscientização

Os investimentos da Sabesp têm efeitos diretos na melhoria da qualidade da água de córregos e dos rios na Região Metropolitana de São Paulo, assim como reflexos no trecho do rio que corre para o interior do Estado. Mas é importante destacar que a completa despoluição e volta da vida a esses cursos d’água dependem da conscientização e engajamento de todos. O trabalho de despoluição de rios vai muito além do saneamento, envolvendo também a gestão dos resíduos sólidos, limpeza e desassoreamento de rios, limpeza de galerias de águas pluviais, controle do uso e ocupação do solo, controle e fiscalização de fontes de poluição industrial e de áreas de preservação ambiental. A conscientização da sociedade é fundamental.

Este conteúdo te ajudou?
1 0
Compartilhe Imprima

Buscar em Noticias


Por data: de:   dd/mm/aaaa

até:  dd/mm/aaaa

Sabesp na sua região

Digite o nome do município onde você mora e conheça o trabalho que a Sabesp faz nessa região.