Córrego Limpo

O Governo do Estado, a Prefeitura e a Sabesp anunciaram, em março de 2017, a retomada das ações do Programa Córrego Limpo. Criado em 2007, o programa funcionou de forma integrada entre as esferas estadual e municipal até 2012, mas sofreu perdas entre 2013 e 2016, quando a administração anterior da Prefeitura de São Paulo parou de realizar sua parte, conforme o convênio vigente. Agora foi retomado.

Desde o início até o momento, o projeto já despoluiu 151 córregos, numa área de aproximadamente 205 km², beneficiando cerca de 2,5 milhões de pessoas. O investimento total já realizado pela Sabesp foi de aproximadamente R$ 250 milhões, e a vazão de esgoto retirada dos córregos atingiu 1.625 litros por segundo. O objetivo do programa é melhorar a qualidade de água dos mananciais, rios e córregos, através de adequações no sistema de esgotamento sanitário do entorno dos córregos, trabalhos de manutenção e educação ambiental. 

Parcerias e Projetos

O Programa Córrego Limpo é mais uma união de forças entre Governo do Estado, Prefeitura e Sabesp em prol da população de São Paulo.

À Sabesp cabe mapear, inspecionar e realizar a manutenção de redes coletoras, executar obras de remanejamento, ligações, interligações e prolongamento de redes coletoras, monitoramento da qualidade das águas. Realiza também através de um Programa denominado Governança Colaborativa a conscientização e educação da população local.

Já as Prefeituras Regionais são responsáveis pela limpeza do leito e das margens dos córregos (corte de mato, retirada de entulho etc.), manutenção de galerias de águas pluviais (GAP) e bocas de lobo, verificação das possíveis ligações irregulares nas GAPs, contenção de margens, fiscalização de imóveis que não estejam conectados às redes coletoras e reurbanização e realocação de famílias para permitir a implantação da infraestrutura de esgotamento.

O planejamento do programa Córrego limpo é elaborado por biênio e para o período 2017-2018, Sabesp e Prefeitura definiram a conclusão dos seguintes córregos: Uberaba, Parque M'Boi Mirim, Casa Verde I, Casa Verde II e Tapera Vendas.

Em 2017 as ações do Programa Córrego Limpo, retomado pelo Governo do Estado, Sabesp e Prefeitura de São Paulo neste ano, permitiram que os córregos Uberaba e M'Boi Mirim fossem despoluídos. O primeiro resultado em 2017 foi concluído com a entrega do córrego Uberaba, que cruza importantes regiões da cidade, como Moema, Ibirapuera e que conduzem as águas diretamente para o Rio Pinheiros, um dos principais rios de São Paulo. Foram retirados 5,2 milhões litros de esgoto por dia que poluíam o córrego e agora são encaminhados para tratamento. A população beneficiada pela despoluição é de 240.000 pessoas e os investimentos aplicados nesse córrego importaram cerca de R$ 2,5 milhões. As obras compreenderam 1300 metros de redes coletoras de esgoto e interligações aos coletores tronco implantados pela Sabesp na terceira fase do Projeto Tietê. 

Em setembro de 2017 foi entregue o Córrego do parque M’Boi Mirim localizado na região do Jardim Ângela, contribuinte da Represa do Guarapiranga responsável por boa parte do abastecimento da RMSP. Numa ação conjunta entre a Sabesp e a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, foram realizadas obras complementares de redes coletoras de esgotos na bacia que drena para este corpo d’água, possibilitando sua despoluição. Foram beneficiadas 28 mil pessoas neste projeto com a implantação de redes coletoras de esgotos através de investimentos de R$ 1 Milhão e retirados 75 litros por segundo de esgotos do córrego. Com esta entrega o projeto já despoluiu 151 córregos.

Em dezembro de 2017 também foi realizada a entrega parcial do córrego Pacaembu que cruza importantes regiões da cidade como Rua Major Natanael e Estádio e Av. Pacaembu e que conduzem as águas diretamente para o rio Tietê, um dos principais rios de São Paulo. Nesta primeira fase de obras que atendeu o montante da bacia desse córrego foram retirados cerca de 65 l/s de esgotos e encaminhado para tratamento através da construção de complemento do coletor tronco Pacaembu e novas interligações. Foram diretamente beneficiadas 28 mil pessoas

A Sabesp realizou inspeções e manutenções de redes coletoras, executou obras de remanejamento, ligações, interligações e prolongamentos de redes coletoras, além do monitoramento da qualidade das águas, além de realizar o Programa denominado Governança Colaborativa, voltado a conscientização e educação da população local.

Já as Prefeituras Regionais são responsáveis pela limpeza do leito e das margens dos córregos (corte de mato, retirada de entulho etc.), manutenção de galerias de águas pluviais (GAP) e bocas de lobo, contenção de margens, fiscalização de imóveis que não estejam conectados às redes coletoras.

 

marcador Relação de córregos despoluídos

Sabesp na sua região

Digite o nome do município onde você mora e conheça o trabalho que a Sabesp faz nessa região.

Agência de Notícias

Agência de Notícias