Convênio Fapesp

Em maio de 2009, a  Sabesp e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP assinaram um acordo de cooperação para o investimento em projetos de pesquisas científicas e tecnológicas na área de saneamento, dentro do Programa FAPESP de Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), com validade de cinco anos e custo estimado de R$ 50 milhões, sendo R$ 25 milhões a serem desembolsados pela FAPESP e outros R$ 25 milhões pela SABESP.


Resultados iniciais do acordo de cooperação

A primeira chamada do convênio PITE FAPESP – Sabesp (Chamada FAPESP 21/2009) teve como objetivo selecionar e apoiar projetos de pesquisa fundamental e aplicada que forneçam resultados consistentes para desafios tecnológicos que atualmente impedem ou dificultam a modernização tecnológica no setor de saneamento, relacionadas a sete temas, a saber:
 

1. Tecnologia de membranas filtrantes nas estações de tratamento de água e de esgoto.

2. Alternativas de tratamento, disposição e utilização de lodo de estações de tratamento de água (ETAs) e estações de tratamento de esgotos (ETEs).

3. Novas tecnologias para implantação, operação e manutenção de sistemas de distribuição de água e coleta de esgoto.

4. Novas tecnologias para melhorias dos processos de operações unitárias.

5. Monitoramento da qualidade da água.

6. Eficiência energética.

7. Economia do saneamento.

O total de recursos oferecido pela FAPESP e pela Sabesp para atender às propostas (de até, no máximo, 36 meses) selecionadas nesta primeira chamada foi de R$ 10.000.000,00, sendo R$ 5.000.000,00 pela FAPESP e R$ 5.000.000,00 pela Sabesp. A chamada foi publicada em 28/12/2009, Sendo recebidas propostas até 12/04/2010. As propostas foram apresentadas por pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa, públicas ou privadas, no Estado de São Paulo.

As propostas recebidas passaram pela fase de pré-seleção (enquadramento nas especificações da chamada) e de seleção (avaliação de mérito por assessores ad-hoc), com restrições e condições explicitadas na chamada.

Seguem os projetos selecionadas:

1. Emissões de gases e dinâmica do nitrogênio em lagoas de estabilização e solos irrigados com esgoto tratado: gestão sustentável dos recursos hídricos (USP, Adolpho José Melfi)

2. Uso de microlaboratórios autônomos para monitoramento de fósforo em tempo real (USP, Antonio Carlos Seabra)

3. Estimando economias de escala e de escopo no setor de saneamento (USP, Claudio Ribeiro de Lucinda)

4. Monitoramento intensivo de reservatórios da região metropolitana de São Paulo, com ênfase nas cianobactérias e sua correlação com parâmetros físicos e químicos: o caso da Billings (Unifesp, Cristina Souza Freire Nordi)

5. Qualidade, eficiência na provisão e cobrança pelo uso da água (FGV/SP, Enlinson Henrique Carvalho de Mattos)

6. Nova solução para o problema da dissolução de ar em reservatório hidropneumático (Unitau, Henrique Márcio Pereira Rosa)

7. Sistema especialista para detecção e diagnóstico de vazamentos em redes urbanas de distribuição de água (USP, Linilson Rodrigues Padovese)

8. Modelo de estudo para avaliar o impacto de patógenos entéricos em mananciais de abastecimento público (USP, Maria Helena Matté)

9. Desenvolvimento e aplicação de sistema de monitoramento contínuo de tamanho de flocos visando otimização da coagulação/floculação e filtração (ITA, CTA Marcelo de Julio)

10. Otimização da concepção e da operação de sistemas de tratamento de esgoto por iodo ativado com aeração prolongada (USP, Roque Passos Piveli)

11. Remoção de interferentes endócrinos no tratamento de água para abastecimento público por processos de absorção e nanofiltração (USP, Sidney Seckler Ferreira Filho)

12. Desenvolvimento de tecnologias integradas para remoção, tratamento e disposição de lodo de lagoas de estabilização (Unesp/Ilha Solteira Tsunao Matsumoto)

Leia mais:

 Lançada segunda chamada para recebimento de propostas e pesquisas

  Fapesp e Sabesp divulgam primeiro resultado de chamada

Sabesp na sua região

Digite o nome do município onde você mora e conheça o trabalho que a Sabesp faz nessa região.

Agência de Notícias

Agência de Notícias