Financiamento Finep

Estação Franca

A Sabesp buscou recursos financeiros junto ao Finep para executar seu Plano de Inovação Tecnológico. Os recursos contratados estão no âmbito do Programa Federal Inova Brasil cujo objetivo é apoiar o desenvolvimento de projetos inovadores em empresas.

A aprovação dos projetos só foi possível, pois foram enquadrados como inovadores e seriam aplicados diretamente nos negócios da empresa. Pesou positivamente para as negociações, a SABESP possuir uma área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) instituída em sua estrutura organizacional. Outro fator importante e positivo para empresa é atribuir aos seus projetos a marca da inovação, constatada por uma instituição reconhecidamente fomentadora como é a FINEP no país. 

O Plano de Inovações Tecnológicas aprovado é composto por quatro projetos em diferentes áreas do setor de saneamento. Os projetos contemplados são:

marcador Sistema de biofiltração para controle de odores

marcador Sistema de produção de água de reúso para fim urbano irrestrito não potável

marcador Secador de lodo por irradiação solar

marcador Sistema de gaseificação por plasma de resíduos de estações de tratamento de esgotos
 

Sistema de biofiltração para controle de odores

Consiste num sistema de remoção de compostos causadores de odores em estações elevatórias de esgoto que foi adaptado de forma inovadora em contêineres marítimos, com menor custo de implantação e operação, comparado a outras tecnologias.  O sistema é composto por 16 unidades de biofiltração que serão instaladas nas Estações Elevatórias de Esgoto de Pinheiros e Pomar, ambas localizadas no município de São Paulo.

Os biofiltros serão compostos por contêineres marítimos adaptados com: sistema para entrada dos gases odorantes, saída dos gases tratados, aplicação de pintura com tinta anti-corrosiva, meios filtrantes (camada inorgânica inferior e camada orgânica superior) e dispositivos de controle operacional (como manômetros para acompanhamento da perda de carga, por exemplo). A tecnologia foi validade na forma de piloto no ano de 2012 na Estação de Tratamento de Esgotos São Miguel. 


Sistema de produção de água de reúso para fim urbano irrestrito não potável

O sistema produzirá água de reúso para fins urbano e industrial, além da possibilidade de produção de uma água customizada com padrão de qualidade específico, conforme a demanda do cliente final. A água produzida é sanitariamente segura podendo ser fornecida para qualquer utilização não potável em meio urbano, incluindo usos em que eventualmente possa haver contato humano com a água (Ex: lavagem de ruas, construção civil, paisagismo, vasos sanitários, etc.).

A tecnologia consiste em módulos de membranas filtrantes que pode ser complementado com sistemas de remoção de íons, como filtros de troca iônica ou eletrodiálise reversa (EDR), para produção de água customizada. O projeto será implantado em 2 unidades de tratamento de esgotos da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e terá uma capacidade estimada em 140 litros por segundo.


Secador de Lodo por irradiação Solar

Sistema de secagem de lodo através de um equipamento totalmente mecanizado que revolve o lodo em uma estufa projetada para maximizar a irradiação solar. Possui também um sistema de exaustão para circulação do ar aumentando a eficiência do processo. O sistema será instalado na ETE de Franca, localizada no município de mesmo nome, e terá a capacidade máxima de processar 25 toneladas de lodo por dia, que corresponde a aproximadamente 42 % do total de lodo produzido pela estação.


Gaseificação por plasma de resíduos sólidos de Estações de Tratamento de Esgotos

Sistema inovador de tratamento térmico de lodo de estação que utiliza o princípio da tocha de plasma. O processo modular de tratamento de lodo é composto por unidades de gaseificação por plasma, refrigeração e filtragem, geradoras de energia, reservação e transporte de resíduo. A operação do sistema será totalmente automatizada e sua configuração modular permitirá sua ampliação de forma gradativa, conforme o aumento da demanda de tratamento de lodo. O sistema será instalado na ETE Barueri, localizada no município de mesmo nome, e terá a capacidade de tratar 15 toneladas por dia de lodo.