Início / Esgoto / Projeto Tietê

Projeto Tietê

 A Sabesp  executa, desde 1992, o Projeto Tietê, um dos maiores programas de saneamento do Brasil , que tem como objetivo contribuir para a revitalização progressiva do rio Tietê e seus afluentes, na Bacia do Alto Tietê, por meio da ampliação e otimização do sistema de coleta, transporte e tratamento de esgotos na Região Metropolitana de São Paulo.

Desde o seu início até hoje, foram investidos cerca de US$ 2,8 bilhões, o que resultou em importantes avanços na ampliação da infraestrutura sanitária da Grande São Paulo.

São duas décadas e meia de investimentos no projeto que já resultou na instalação de aproximadamente 4,4 mil quilômetros de coletores tronco, interceptores e redes coletoras de esgoto, tubulações enterradas com a função de coletar o esgoto gerado e transportá-lo até as estações de tratamento. O volume de esgoto tratado saltou de 4 mil litros por segundo para os atuais 18,3 mil litros por segundo, o que equivale ao esgoto gerado por aproximadamente 10 milhões de pessoas – contingente semelhante ao da população da Suécia. 

Mais esgotos coletados e tratados

Em 2017, o destaque do Projeto Tietê, atualmente em sua terceira etapa, foi a conclusão da primeira fase das obras de ampliação da  estação de tratamento de esgotos Barueri, maior estação de tratamento de esgotos da América do Sul. A capacidade da instalação foi ampliada de 9,5 mil litros por segundo para 12 mil litros por segundo, passando a tratar o esgoto de mais 1,6 milhão de pessoas. Com isto, a capacidade instalada do sistema de tratamento da Região Metropolitana de São Paulo passou para 20,5 mil litros de efluentes por segundo.  

Algumas ações, consideradas prioritárias, foram antecipadas e encontram-se em fase de execução de obras, com destaque para a construção do interceptor de esgotos ITi-7, com 7,5 km de extensão sob a marginal Tietê e que contempla ainda a instalação de coletores-tronco na região do Vale do Anhangabaú e do interceptor Tamanduateí (ITa.1-J). Quando pronto, o sistema transportará mais esgotos da região sul e central da capital para a estação Barueri. 

Todas as intervenções previstas e realizadas neste programa refletem positivamente nos rios que cruzam a região metropolitana, a exemplo do Tietê, cujo resultado é visível no interior do Estado com a diminuição progressiva e significativa da mancha de poluição ao longo dos anos, segundo relatório elaborado pela SOS Mata Atlântica

Mas é importante ressaltar que para a efetiva revitalização do mais extenso rio paulista, incluindo o trecho metropolitano, é preponderante a atuação de todos os atores sociais envolvidos, com ações complementares ao saneamento, tais como regularização e urbanização fundiária, destinação correta de resíduos sólidos, limpeza urbana e  conscientização ambiental.

Veja os relatórios de avaliação ambiental e social e plano de gestão ambiental e social - Etapa IV

 

marcador Empreendimento A

marcador Empreendimento B

marcador Empreendimento C

marcador Empreendimento D

marcador Marco de gestão ambiental e social

marcador Plano para realização de consulta comunitária

marcador Planos de gestão social e ambiental

 

Audiências Públicas com a comunidade

Confira datas e locais